free amp templates

FAQ - Questões Frequentes

Naturistas e nudistas partilham, contudo, o gosto pela nudez social em liberdade e o bem estar que ela proporciona ao género humano, em particular junto da Natureza e Ar Livre.

De facto, no naturismo, o nosso corpo é assumido por cada um e olhado por todos com total naturalidade. Foi assim que nascemos e essa é a nossa verdadeira identidade. As associações "fabricadas" pelas diferentes sociedades resultam de conceitos de pudor, ligados a crenças, complexos ou obsessões, que em nada contribuem para um desenvolvimento psico-social saudável. Os naturistas não serão, certamente, assexuados. Mas a sexualidade, qualquer que ela seja, não está presente na vivência colectiva. Ela fará, naturalmente, parte da vida íntima de cada um, como em geral em toda a sociedade.

Os exibicionistas despem-se ou expõem-se sobretudo para "chocar" os outros. Para verem e serem vistos, salientando em particular os orgãos genitais e regiões consideradas erógenas.

Os naturistas apenas gostam de viver nus e não pretendem provocar ninguém. Pelo contrário, procuram ser discretos e respeitadores, evitando todas as posturas que possam ser confundidas com as dos exibicionistas e voyeuristas.

Os naturistas procuram ser conviviais, na medida humanista e social do termo. Não existe nenhum mal em olhar os outros de forma integral, partindo da curiosidade inicial inata, que nos naturistas se dilui progressivamente, acabando, com naturalidade, por se fixar no rosto e nos olhos dos seus interlocutores.

Certamente que não. Tal como os casais, famílias ou grupos, os praticantes individuais são bem-vindos, se a sua postura e sentimentos se enquadram naquilo que é a prática de vida naturista e no respeito que a todos é devido. Existem, contudo, alguns locais que, por razões de política própria e/ou estratégia comercial, acabam por determinar algumas regras nessa matéria. Por isso, procure informar-se, previamente, das normas de cada local a visitar.

As praias naturistas são lugares de utilização livre. Para as frequentar ninguém é obrigado a pertencer a uma associação, clube ou federação.

Os centros naturistas podem ser públicos ou privados, mas em qualquer dos casos, existem regras de utilização que importa conhecer. A sua utilização estará sujeita, naturalmente, ao pagamento de uma taxa diária, sejam eles associativos ou comerciais, parques de campismo, centros de férias, hotéis, resorts, etc., e neles poderá encontrar uma oferta diversificada, mais ou menos sofisticada, de alojamentos e serviços capazes de proporcionar uma estadia mais curta ou mais longa - um fim de semana, umas férias e mesmo, nalguns casos, uma residência permanente. Existem, ainda, piscinas, saunas, SPA´s, etc. com horários naturistas, onde existem regras de utilização.

odas as praias são iguais no tocante ao seu acesso livre, sejam naturistas, sejam toleradas, (ou mesmo têxteis). A diferença existe apenas em que nas praias oficiais é expressamente autorizada a prática naturista, enquanto que nas toleradas, o uso da nudez, geralmente bem aceite, pode estar sujeito à aceitação pacífica dessa postura, por parte dos utilizadores não naturistas.

Pode e deve, pois a família naturista é composta por todos os seus associados, amigos e simpatizantes. Enquanto praticante individual será sempre bem vindo(a) devendo observar e respeitar as normas e ética naturista previstas para cada espaço/evento.

O facto de usar um, cada vez mais minúsculo, fato de banho, biquini ou calção, não aumentará a sua protecção contra os efeitos nocivos da exposição solar. Todos deverão ser prudentes na utilização dos banhos de sol, tendo em consideração os conselhos, amplamente divulgados, relativamente às horas de exposição e ao uso adequado de protectores. Os estudos nunca puseram em causa o valor positivo e correcto de uma utilização moderada do sol.

Cada associação tém as suas regras próprias e podem ter actividades, designadamente as indoor, onde a nudez poderá ser obrigatória. Mas regra geral existem actividades onde a nudez não é obrigatória. Deve contactar previamente a entidade organizadora para se informar sobre as normas a seguir.

O naturismo defendido pela FPN assenta na família e é normal que um dos membros do casal ou seus descendentes possam não se sentir confortáveis com a sua nudez ou com o seu corpo.

Nestes casos e salvaguardando o ponto anterior, toda a família é bem vinda desde que todos se sintam confortáveis com a nudez dos participantes no evento, o importante é participar em família e ajudar cada membro no seu caminho para aceitar a sua nudez e o seu corpo.

É importante que não exista nem faça pressão sobre os seus familiares para se despirem, pois a nudez e a aceitação acontecem de forma natural e salutar e cada um fará o seu caminho pessoal, aderindo ao naturismo quando se sentir pronto para tal. 

Não sendo obrigatória é recomendável, no entanto só se deve despir se se sentir confortável para praticar nudismo / naturismo. Muitas mulheres procuram praias naturistas por se sentirem mais à vontade para a pratica de topless, outras pessoas sentem-se confortáveis com a nudez alheia mas ainda não estão prontos para a sua própria nudez.

Nestes casos é importante respeitar os naturista presentes evitando comportamentos e/ou atitudes que possam não se enquadrar na ética naturista e/ou na ausência de respeito pelo próximo. 

Pode e deve, pois a família naturista é composta por todos os seus associados, amigos e simpatizantes. Enquanto praticante individual seré sempre bem vindo(a) devendo onservar e respeitar as normas e ética naturista previstas para cada espaço/evento.

Em principio não é obrigatório mas deve-se informar previamente junto da entidade organizadora. Pode inclusive aproveitar o momento para se associar e deste modo apoiar e dinamizar o movimento naturista associativo em Portugal.

Sim, ao se associar está a apoiar as entidades naturistas, o movimento associativo e o movimento naturista em Portugal e no mundo. O seu contributo é importante e fará a diferença para as entidades apoiadas. Será uma espécie de mecenato naturista e poderá inclusive participar nas actividades com ou sem nudez que desejar desde que seja permitida a presença de sem nudez no evento.

Sem sombra de dúvidas que o naturismo é uma prática adequada e até aconselhada para as crianças (e jovens). Nada melhor que crescerem libertas de preconceitos ligados à forma do seu corpo, tantas vezes geradores de complexos e obsessões que diminuem, ou travam mesmo, o seu saudável desenvolvimento psico-social.

O meio naturista é marcado por uma vivência familiar e respeitadora, onde as crianças encontrarão uma liberdade que lhes é inata. Livres na sua inocência corporal, podemos ver-lhes a alegria e o à vontade estampado nos olhos e nas atitudes.

Um diálogo contínuo sobre a nudez, sobre a sociedade e os seus conceitos, num quadro de respeito mútuo, será suficiente para fazê-las compreender porquê, quando e onde podemos estar em nus. O hábito salutar de usar a nudez em casa e no dia a dia, facilitará o seu à vontade. Em caso algum podemos transmitir que a nudez pode ser qualquer coisa de negativo, mas antes explicar que outras pessoas pensam diferente de nós, e que por isso, devemos respeitar a sua sensibilidade, praticando a nudez nos locais socialmente indicados, para não as chocar.

A nudez para os naturistas é um direito humano universal e inato que, portanto, nasceu connosco. Paralelamente, usamos as roupas para nosso bem estar e elas constituem-se, apenas, como um direito à diferença. Na nudez somos todos iguais entre géneros. As roupas, para além da sua função principal, apenas acentuam as diferenças que cada um queira, eventualmente, fazer notar.

INF-FNI

A Federação Portuguesa de Naturismo é filiada na INF-FNI, Federação Naturista Internacional.

Contactos

R. Quinta das Lavadeiras,
Nº 14 Loja A
1750-239 Lisboa

Email: fpn@fpn.pt                     
Telemóvel: 926 507 755