Imagem de topo
FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE NATURISMO

FAQ - Perguntas frequentes

Perguntas gerais

1. Qual a diferença entre ser-se naturista ou nudista?

Talvez exista um estilo de vida em comum. A diferença poderá existir na postura e na filosofia de vida que cada um deles empregará no seu dia a dia. Existem mesmo algumas nuances entre a palavra naturismo versus nudismo entre o povo europeu e, por exemplo, o povo americano. Para este último, naturismo é uma palavra que não tem o significado que atribuímos na Europa. Ele está sobretudo atribuído àquilo a que os europeus chamam de “naturalismo”, atribuindo ao termo “nude recreation” (recreação nudista), àquilo que nós atribuímos ou praticamos como naturismo.

No essencial, o naturismo é, não só uma forma de estar (nudista), como uma forma de ser e de sentir em que têm lugar preocupações de saúde e bem estar mental e físico (da alimentação à medicina), à ecologia e protecção da natureza, além de um apurado sentido de dignidade social, respeito mútuo e civilizacional, associados a um espírito convivial e humanista.

Naturistas e nudistas partilham, contudo, o gosto pela nudez em liberdade e o bem estar que ela proporciona ao género humano, em particular junto da Natureza e Ar Livre.

2. Não tem a nudez um carácter vincadamente sexual?

De forma nenhuma. A maior parte das pessoas não naturistas que ocasionalmente visitam uma praia ou outro qualquer lugar naturista, ficam surpreendidas pela ausência de sexualidade expressa. Como no geral se apresenta a nudez ligada à sexualidade, em revistas, filmes, etc., as pessoas são levadas a associarem a prática naturista a práticas sexuais ou, simplesmente, erótico-exibicionistas. A “castração” de partes do nosso corpo foi arbitrária. Por exemplo, os nossos lábios sempre foram associados ao “sex-appeal”, sem que, contudo, andemos com eles tapados, como acontece com os genitais, para não falar do peito, no caso feminino.

Pelo contrário, se olharmos bem, o uso de determinada roupa e outros adereços, é que constitui, como todos sabemos, um factor que visa acentuar uma postura destinada a despertar o interesse sexual.

Pelo contrário, se olharmos bem, o uso de determinada roupa e outros adereços, é que constitui, como todos sabemos, um factor que visa acentuar uma postura destinada a despertar o interesse sexual. De facto, no naturismo, o nosso corpo é assumido por cada um e olhado por todos com total naturalidade. Foi assim que nascemos e essa é a nossa verdadeira identidade. As associações “fabricadas” pelas diferentes sociedades resultam de absurdos conceitos de pudor, ligados a crenças, complexos ou obsessões, que em nada contribuem para um desenvolvimento psico-social saudável. Os naturistas não serão, certamente, assexuados. Mas a sexualidade, qualquer que ela seja, não está presente na vivência naturista colectiva. Ela fará, naturalmente, parte da vida íntima de cada um, como em geral em toda a sociedade.

3. Não serão os naturistas voyeristas e exibicionistas?

Os exibicionistas despem-se ou expõem-se sobretudo para “chocar” os outros. Para verem e serem vistos, salientando em particular os órgãos genitais e regiões consideradas erógenas. Os naturistas apenas gostam de viver nus e não pretendem provocar ninguém. Pelo contrário, procuram ser discretos e respeitadores, evitando todas as posturas que possam ser confundidas com as dos exibicionistas e voyeuristas. Os naturistas procuram ser conviviais, na medida humanista e social do termo. Não existe nenhum “mal” em olhar os outros de forma integral, partindo da curiosidade inicial inata, que nos naturistas se dilui progressivamente, acabando, com naturalidade, por se fixar no rosto e nos olhos dos seus interlocutores.

4. As pessoas sós são mal vistas e mal aceites no naturismo?

Certamente que não. Tal como os casais, famílias ou grupos, os praticantes individuais são bem-vindos, se a sua postura e sentimentos se enquadram naquilo que é a prática de vida naturista e no respeito que a todos é devido. Existem, contudo, alguns centros que, por razões de política própria e/ou estratégia comercial, acabam por determinar algumas regras nessa matéria. Por isso, procure informar-se, previamente, das normas de cada local a visitar.

5. Qual a diferença entre um “centro naturista” e uma praia?

As praias naturistas são lugares de utilização livre. Para as frequentar ninguém é obrigado a pertencer a uma associação, clube ou federação. Os centros naturistas podem ser públicos ou privados, mas em qualquer dos casos, existem regras de utilização que importa conhecer. A sua utilização estará sujeita, naturalmente, ao pagamento de uma taxa diária, sejam eles associativos ou comerciais, parques de campismo, centros de férias, hotéis, resorts, etc., e neles poderá encontrar uma oferta diversificada, mais ou menos sofisticada, de alojamentos e serviços capazes de proporcionar uma estadia mais curta ou mais longa - um fim de semana, umas férias e mesmo, nalguns casos, uma residência permanente. Existem, ainda, piscinas, saunas, SPA’s etc. com horários naturistas, onde existem regras de utilização.

6. Qual a diferença entre uma praia naturista oficial e uma “tolerada”?

Todas as praias são iguais no tocante ao seu acesso livre, sejam naturistas, sejam toleradas, (ou mesmo “têxteis”). A diferença existe apenas em que nas praias oficiais é expressamente autorizada a prática naturista, enquanto que nas “toleradas”, o uso da nudez, geralmente bem aceite, pode estar sujeito à aceitação pacífica dessa postura, por parte dos utilizadores não naturistas.

7. Sou obrigado a estar sempre nu num centro naturista?

Não. No entanto, os naturistas usam os centros para, naturalmente, viverem nus. Contudo, sempre que as condições de ordem climatérica ou higiénica o aconselhem, o uso do vestuário é usual e bem aceite. Os naturistas não renegam a roupa, mas não a usam para “mascarar” ou “esconder” o seu corpo. Usam-na para o seu bem estar físico, quando ela se torna inevitável.

No geral, a nudez é praticada na generalidade de todos os locais e equipamentos naturistas, e expressamente nas piscinas, saunas, etc. de uso comunitário. Existem alguns centros que determinam certas regras que convém, antecipadamente, conhecer localmente.

8. A exposição solar integral não é perigosa?

O facto de usar um, cada vez mais minúsculo, fato de banho, biquini ou calção, não aumentará a sua protecção contra os efeitos nocivos da exposição solar. Todos deverão ser prudentes na utilização dos banhos de sol, tendo em consideração os conselhos, amplamente divulgados, relativamente às horas de exposição e ao uso adequado de protectores. Os estudos nunca puseram em causa o valor positivo e correcto de uma utilização moderada do sol.

9. Num evento associativo tenho de estar despido?

Cada associação têm as suas regras próprias e podem ter actividades, designadamente as indoor, onde a nudez poderá ser obrigatória. Mas regra geral existem actividades onde a nudez não é obrigatória. Deve contactar previamente a entidade organizadora para se informar sobre as normas a seguir.

10. A nudez é obrigatória para ambos os membros do casal ou familiares?

O naturismo defendido pela FPN assenta na família e é normal que um dos membros do casal ou seus descendentes possam não se sentir confortáveis com a sua nudez ou com o seu corpo.

Nestes casos e salvaguardando o ponto anterior, toda a família é bem vinda desde que todos se sintam confortáveis com a nudez dos participantes no evento, o importante é participar em família e ajudar cada membro no seu caminho para aceitar a sua nudez e o seu corpo.

É importante que não exista nem faça pressão sobre os seus familiares para se despirem, a nudez e a aceitação acontecem de forma natural e salutar e cada um fará o seu caminho pessoal, aderindo ao naturismo quando se sentir pronto para tal.

11. A nudez é obrigatória em praias naturistas?

Não sendo obrigatória é recomendável, no entanto só se deve despir se se sentir confortável para praticar nudismo / naturismo. Muitas mulheres procuram praias naturistas por se sentirem maias à vontade para a pratica de topless, outras pessoas sentem-se confortáveis com a nudez alheia mas ainda não estão prontos para a sua própria nudez.

Nestes casos é importante respeitar os naturista presentes evitando comportamentos e/ou atitudes que possam não se enquadrar na ética naturista e/ou na ausência de respeito pelo próximo.

12. Sou praticante individual, posso participar em actividades associativas?

Pode e deve, a família naturista é composta por todos os seus associados, amigos e simpatizantes. Enquanto praticante individual será sempre bem vindo(a) devendo onservar e respeitar as normas e ética naturista previstas para cada espaço/evento.

13. Tenho de ser associado para participar em actividades associativas?

Em principio não é obrigatório mas deve-se informar previamente junto da entidade organizadora. Pode inclusive aproveitar o momento para se associar e deste modo apoiar e dinamizar o movimento naturista associativo em Portugal.

14. Não sou naturista, posso ser associado?

Sim, ao se associar está a apoiar as entidades naturistas, o movimento associativo e o movimento naturista em Portugal e no mundo. O seu contributo é importante e fará a diferença para as entidades apoiadas. Será uma espécie de mecenato naturista e poderá inclusive participar nas actividades com ou sem nudez que desejar desde que seja permitida a presença de sem nudez no evento.

Perguntas particulares

1. No masculino

O que fazer se ocorrer uma erecção?

É provavelmente a dúvida mais corrente entre os homens. Em geral ela não acontece no meio naturista. Mesmo da primeira vez, a “ansiedade” e alguma “insegurança”, são desde logo factores inibidores dessa reacção que, contudo, nada tem de “anormal”.

No entanto, se tal se verificar, e porque as normas de respeito mútuo devem ser cumpridas, procure dissimular entrando na agua, cobrindo com a toalha ou pareo, ou tomando um duche frio. Desde que a sua atitude, num caso desses, não seja de exibicionismo, verá que ninguém vai ligar ao facto. A naturalidade e o recato, numa situação dessas, não provocará qualquer escândalo.

Saiba mais sobre a erecção aqui.

Tenho vergonha do meu pénis!

Todos somos iguais e diferentes ao mesmo tempo. Os naturistas não têm complexos, nem a sua prática colectiva tem a ver com posturas voyeuristas ou exibicionistas, apreciativas da forma do corpo e, particularmente, dos genitais. Por outro lado, estão provadas que as diferenças do tamanho do pénis, no seu estado normal, nada têm a ver com a virilidade e o desempenho sexual. A diversidade no homem é tão grande e tão natural que todos se sentem bem consigo mesmos e todos são igualmente aceites e respeitados.

2. No feminino

O que fazer se ocorrer a menstruação?

Esta será a preocupação mais corrente para a mulher que se inicia no naturismo. As “regras” são parte integrante da natureza feminina e, por isso, elas não constituem, entre os naturistas, um caso estranho ou “anormal”. O uso de um tampão é, usualmente, suficiente, mas o uso do penso higiénico associado ao calção do biquini, é bem aceite por todos, durante esse período.

Não tenho corpo para o naturismo!

Não existem ideais de beleza definidos entre os naturistas. Todas as formas, altas ou baixas, magras ou gordas, etc., etc., são igualmente respeitadas e aceites. O naturismo serve, também, para elevar a nossa auto-estima e ajudar a compreender que em todos os corpos existe uma beleza e uma sensualidade inatas. Os naturistas rejeitam uma apreciação selectiva baseada em conceitos utópicos e desajustados ao nosso bem estar físico e psíquico.

3. Na infância

É o naturismo adequado às crianças?

Sem sombra de dúvidas que o naturismo é uma prática adequada e até aconselhada para as crianças (e jovens). Nada melhor que crescerem libertas de preconceitos ligados à forma do seu corpo, tantas vezes geradores de complexos e obsessões que diminuem, ou travam mesmo, o seu saudável desenvolvimento psico-social. O meio naturista é marcado por uma vivência familiar e respeitadora, onde as crianças encontrarão uma liberdade que lhes é inata. Livres na sua “inocência” corporal, podemos ver-lhes a alegria e o à vontade estampado nos olhos e nas atitudes.

Como explicar o naturismo aos nossos filhos?

Um diálogo contínuo sobre a nudez, sobre a sociedade e os seus conceitos, num quadro de respeito mútuo, será suficiente para fazê-las compreender porquê, quando e onde podemos estar em nus. O hábito salutar de usar a nudez em casa e no dia a dia, facilitará o seu à vontade. Em caso algum podemos transmitir que a nudez pode ser qualquer coisa de negativo, mas antes explicar que outras pessoas pensam diferente de nós, e que por isso, devemos respeitar a sua sensibilidade, praticando a nudez nos locais socialmente indicados, para não as “chocar”.

A nudez para os naturistas é um direito humano universal e inato que, portanto, nasceu connosco. Paralelamente, usamos as roupas para nosso bem estar e elas constituem-se, apenas, como um direito à diferença. Na nudez somos todos iguais entre géneros. As roupas, para além da sua função principal, apenas acentuam as diferenças que cada um queira, eventualmente, fazer notar.

1. Porquê estar nu?

E porquê não estar? Porquê usar roupas ao nadar quando não usamos roupas para tomar banho?

Os naturistas não são contra o uso de roupas, são a favor do uso de roupa apenas quando apropriado.

Estar nu sabe bem. Faz as pessoas sentirem-se livres. Retira-nos inibições artificiais que nos foram impostas quando nascemos.

2. Quais os benefícios?

Alguns benefícios da nudez:

-É saudável, o sol em doses moderadas alivia-nos do stress e fornece-nos vitamina D.

-Sabe bem. Como se sente com roupas apertadas num dia tórrido? E o fato-de-banho cheio de areia na praia?

-Auto-estima. A nudez ajuda-nos a sermos mais abertos e aceitarmo-nos como somos, sem nos sentirmos inferiores aos supermodelos que vimos nos anúncios da TV. Faz-nos uma pessoa mais forte e mais confiante.

-Aceitação. Todos são aceites tal como são, quer sejam gordos, magros, tenham alguma deficiência, o cabelo roxo, uma tatuagem, um piercing... todos são diferentes e todos são aceites.

-É barato!

-E como bónus... sem marcas do fato-de-banho!

3. A nudez não é ofensiva?

Os naturistas, obviamente, não se sentem ofendidos pela nudez. E os outros?

Algumas pessoas consideram a nudez ofensiva mas, na maioria dos casos, perante a nudez ficam apenas embaraçadas e confusas.

Numa sociedade livre as pessoas deviam ser livres para fazerem o que quiserem, desde que não façam mal aos outros. É difícil entender que olhar para o corpo humano possa fazer mal a alguém.

4. A nudez não é sexual?

A maioria das pessoas que visitam um clube ou uma praia naturista pela primeira vez são surpreendidos pela falta de sexualidade. A sociedade habituou-nos à nudez apenas em situações sexuais, como as cenas de amor em filmes e na TV.

A ligação entre a nudez e o sexo é no entanto resultado de uma mentalidade tendenciosa. Nos tempos medievais ver os joelhos de uma mulher era considerado altamente sexual. Hoje em dia o uso de roupas altamente sugestivas provoca muito mais excitação do que um corpo nu.

Que a nudez implica sexo é sem dúvida o maior mal-entendido com que os naturistas têm de lutar. Isto não implica que os naturistas sejam contra a sexualidade, pois acreditam, como a maioria da sociedade, que há um local e hora apropriados para ela.

Também acreditam que é normal achar alguém atraente, esteja nu ou não.

5. Os naturistas são todos exibicionistas?

Os exibicionistas expõem-se principalmente para chocar os outros.

No meio naturista isso não acontece pois os naturistas não se sentem chocados com a nudez.

Os naturistas apenas querem estar nus, se gostam de estar uns com os outros é porque o ser humano é uma criatura social.

6. A nudez não viola princípios religiosos?

Muitos naturistas são pessoas religiosas e não encontram qualquer contradição entre a sua crença e a nudez. Há até alguns naturistas que rezam nus na natureza por se sentirem mais próximos do seu Deus.

Na filosofia básica das religiões não há, geralmente, directivas contra a nudez. Estas são adicionadas mais tarde com receio de que a nudez leve a actividades sexuais.

Nas religiões Cristãs o Antigo Testamento diz-nos que Deus criou o Homem e Mulher à sua imagem e que estavam nus. É difícil compreender como a imagem de Deus pode ser vergonhosa ou obscena. A Bíblia não condena a nudez por si só.

7. É legal?

Em geral a nudez é permitida em propriedade privada desde que não seja visível por outros fora da propriedade.

Em Portugal, segundo a lei a prática do naturismo é permitida em praias, campos de naturismo, piscinas e unidades hoteleiras que reunam as condições referidas na lei.

O naturismo é também tolerado em várias praias.

Consulta a informação sobre locais no nosso site.

8. E as crianças?

As crianças são naturistas natas!

Se vêem que os pais aceitam a nudez naturalmente ficam mais à vontade do que qualquer outro principiante.

As crianças que frequentam ambientes naturistas desde pequenas desenvolvem uma sexualidade mais saudável e a aceitação de mudanças no corpo durante a adolescência dá-se naturalmente pois já viram e sabem como será.

9. Como começar?

O naturismo é um estilo de vida e pode começar logo dentro das nossas casas. Muitos de nós passaram a vida inteira com roupas, habitua-te a estar sem roupa dentro de casa, conhece, compreende e aceita o teu corpo. Se não o puderes fazer acompanhado começa sozinho. Rapidamente verás que é bastante confortável.

É também importante informares-te sobre o naturismo. A leitura de experiências de outros naturistas, a participação em fóruns de discussão, a consulta de informação na internet ajudar-te-á a conhecer melhor o naturismo e os naturistas.

Chegará então uma altura em que quererás experimentar o naturismo fora de casa. A princípio será mais fácil em locais pouco frequentados e na companhia de desconhecidos mas com o tempo poderás querer desfrutar do naturismo social na companhia de amigos, colegas e família.

10. Onde posso praticar naturismo?

Em Portugal a praia é o local mais conhecido para a prática do naturismo, mas não é certamente o único.

Existem também parques de campismo naturistas, uma piscina e ginásio com horários naturistas.

Consulta a página Praias e a página Alojamento para mais informações.

11. Tenho que me despir logo?

Não. Os naturistas são pessoas tolerantes e compreendem que por vezes não é fácil quebrar hábitos de uma vida.

Nas praias oficialmente naturistas é permitida a prática do naturismo, mas não é obrigatória, pelo que não terás qualquer obrigação de te despir.

Nos restantes espaços existem regras próprias mas que geralmente dão aos principiantes liberdade para só se despirem quando estiverem confortáveis.

11. Não tenho um corpo perfeito!

O conceito do corpo perfeito é um mito induzido pela sociedade. Não é preciso ter um corpo perfeito para ter uma vida de sucesso e felicidade e muito menos para aderir ao naturismo.

Os naturistas aceitam o seu corpo tal como ele é, não julgando ninguém pela aparência física.

Ao visitar um ambiente naturista encontrarás todo o tipo de corpos, de todas as formas, cores, tamanhos e idades.

12. Quem faz depilação integral, ou quem não se depila, é olhado de forma diferente?

Não. O facto de alguém fazer depilação integral ou não fazer depilação é, para os naturistas, tão pouco relevante como um homem fazer a barba ou deixá-la crescer. É uma opção pessoal que em nada interfere com o espírito naturista.

Os naturistas não julgam os outros pelas suas opções pessoais. Depilação, corte de cabelo, orientação sexual, religião e opções políticas não têm qualquer importância. Todos são aceites.

13. Tenho medo de encontrar alguém conhecido

Se encontrares alguém conhecido num ambiente naturista não terás nada com que te preocupar, afinal esse alguém também estará nu e descobrirão que têm algo em comum. Esse alguém ficará muito contente em ver-te!

14. Sou homem, e se ficar "excitado"?

Este problema ocorre muito menos do que pensas.

O ambiente naturista nada tem de sexual. De facto, nas primeiras vezes, é provável que estejas demasiado nervoso para sequer pensar nisso. Com o tempo vais-te aperceber que o uso de roupas sensuais provoca muito maior excitação que um simples corpo nu num ambiente de amigos e família.

No caso de acontecer deve-se usar o bom senso, vestir alguma roupa, virar-se para baixo, tomar um banho frio e acima de tudo ser discreto.

Ver perguntas no masculino para mais informação sobre o tema.

15. Sou mulher, e se estiver menstruada?

Este problema ocorre muito menos do que pensas.

Sendo um fenómeno natural é uma das realidades do corpo com que as mulheres devem conviver saudavelmente.

Se for confortável para ti a melhor solução é usar um tampão. Se tiveres que usar um absorvente normal deverás usar calções ou a parte de baixo do bikini. Os outros não se incomodarão se isto for feito de forma natural e apenas durante os períodos.

Ver perguntas no feminino para mais informação sobre o tema.