Imagem de topo
Logo FPN
Logo INF
Naturismo Cartão Naturista Praias Alojamento Actividades Protocolos Publicações História Links

Descubra o Naturismo

Descubra o Naturismo

Livre de vestuário e de preconceitos, redescubra o conforto e o prazer de viver nu…

Introdução ao Naturismo

O Naturismo é uma forma de viver em harmonia com a Natureza caracterizada pela prática da nudez colectiva, com o propósito de favorecer a auto-estima, o respeito pelos outros e pelo meio ambiente.

Tal como é mencionado nesta definição da Federação Naturista Internacional, o Naturismo consiste na prática da nudez num meio colectivo e procura o bem estar resultante da partilha do nosso corpo com os elementos naturais. Afinal, se pensarmos bem, que mais natural e agradável poderá existir que o prazer da liberdade corporal no contacto integral com a água, o ar e na exposição solar.

Infelizmente, na nossa sociedade moderna, a nudez teima em aparecer fundamental e intimamente ligada ao erotismo, sobre sexualizada, sendo o corpo apresentado como um mero objecto de prazer, ou então, explorada até à exaustão, pela publicidade, numa perspectiva de “perfeição” física, ao serviço da moda e do lucro, ou de outro modo, condenada pelo costume sociocultural e religioso de uma pseudo-moral que exige a “clandestinidade” de determinadas zonas do nosso corpo, julgadas “sujas e pecaminosas”. Afinal de contas, duas faces da mesma moeda - a da falta de respeito pela nossa essência e pela unidade e dignidade de todo o nosso corpo.

Abolidos estes preconceitos e tabus verificamos que a prática naturista promove uma maior alegria de viver e uma harmonia psíquica e física que favorece a auto-estima, a calma e o relaxe físico e emocional.

Bastará viver uma experiência naturista uma vez, para compreender e sentir o alcance salutar desta prática. Se bem que a nudez seja o aspecto mais saliente e polémico da prática naturista, o seu universo de influência é muito mais alargado e, a sua percepção irá aumentando à medida que nos inserimos mais nesse estilo de vida.

Um movimento livre e natural

Redescobrir o prazer de viver em harmonia com a natureza, dando ao nosso corpo e à sua componente sensorial o seu justo lugar no contexto na nossa vida, longe de clichés e fantasmas, é um dos objectivos da prática naturista.

A nudez é parte de um todo, de uma vida mais natural, onde a tolerância, o respeito pelos outros e o meio ambiente ocupam um lugar de destaque. O Naturismo distingue-se de outros movimentos eco-ambientalistas, porque igualmente nos colocamos nus uns com os outros, e assim convivemos de forma natural e integral, nada nos dividindo ou separando da verdadeira natureza humana. A nudez é, para nós, um direito humano universal, elementar e fundamental, já que é nesse estado que nascemos e nele somos livres e iguais. De contrário, o uso de vestuário é que deve ser entendido como um direito à diferença que, aliás, respeitamos.

Assim, “ Dignificar a Nudez ”, surge como um dos grandes objectivos do movimento naturista.

Uma nudez colectiva e familiar

Para os naturistas, a nudez vive-se colectivamente: homens, mulheres, adultos, jovens, crianças ou idosos, não importando a raça, a forma, etc. A vivência comum e inter-geracional facilita a compreensão e a aceitação das diferenças e da evolução natural da vida, favorecendo a harmonia e a auto-estima, libertando todos, de complexos e/ou obsessões relacionadas com o corpo. Afinal de contas “todos somos diferentes e, ao mesmo tempo, todos somos iguais”.

Uma nudez saudável

A nudez naturista é isenta de manifestações comportamentais erotizadas e sexualmente orientados. Os naturistas, tal como todas as pessoas, sabem apreciar a beleza e entendem a sensualidade como manifestação inata, logo natural, mas a sua postura não está isenta de “pudor”, isto é, rejeita as atitudes orientadas pelo voyeur-exibicionismo e especialmente orientadas para a intencionalidade sexual.

A nudez naturista destina-se, sim, a favorecer a autoconfiança e a naturalidade dos nossos corpos, já que a sexualidade, presente em todo o género humano, se exprime, naturalmente, de forma íntima e não de forma colectiva.

Uma nudez natural

Todos nascemos nus, tal como todos os outros animais. Na ânsia de sermos diferentes e de afirmarmos um poder e inteligência superiores, “escolhemos” reprimir parte(s) do nosso corpo, em particular os órgãos sexuais e reprodutores, procurando esconder os “mistérios” da reprodução e separando artificialmente o físico do psíquico, renegando a nossa natureza. Os naturistas têm consciência da sua verdade física. É, afinal, na nudez que reside uma parte vital da nossa verdadeira essência.

Uma nudez junto da natureza

A nudez naturista procura reconciliar o género humano com a Natureza. É no seu seio que ela pode readquirir os favores de uma relação mais íntima e sensorial, aproveitando uma relação integral com todos os seus elementos, em particular com o ar livre e a água, sem esquecer a terra e o próprio fogo representado pela luz solar. Todos estes elementos são indispensáveis à Vida. Os naturistas procuram desfrutá-los de forma completa, preferindo, assim, um meio ambiente natural para o seu estilo de vida.

Uma nudez fonte de liberdade

A nudez naturista proporciona um sentimento de liberdade ímpar e irresistível. Liberta-nos não só fisicamente dos espartilhos físicos que a roupa impõe, como dos resultantes da diferenciação sócio-económica e cultural que ela igualmente representa, e liberta-nos, sobretudo, da repressão puritanista que nos impede de fruir a euforia de liberdade psíquica, com consequências positivas para a nossa saúde mental e emocional. Só um corpo nu e uma mente liberta de falsos pudores e de uma “moral” hipócrita e dualista, imposta e nunca explicada, pode avaliar o prazer da liberdade em plenitude.

Uma nudez integrada num movimento UNIVERSAL e humanista

Os valores naturistas são orientados para toda a comunidade. De facto o naturismo destina-se a todos e a cada um de nós. Particularmente às família e aos mais jovens, ajudando-os a crescerem na compreensão da vida e da naturalidade dos seus corpos. Mostra-lhes a realidade física humana que se encontra longe dos parâmetros de “perfeição” impostos pelos “modelos ideais”, obstando, assim, ao desenvolvimento de complexos e obsessões próprios de um crescimento num meio não naturista.

Dirige-se à sociedade em geral, porque favorece a convivialidade sem as restrições orientadas pelas diferenças resultantes do uso do vestuário, que “evoluiu” para acentuar condicionantes sócio económicas e, ainda, porque promove o respeito mútuo, a dignidade e a igualdade dos géneros masculino e feminino, num quadro alargado de tolerância, em que todas as diferenças são respeitadas, sem que isso signifique ausência de valores e de posturas ética e socialmente exigíveis.

É hoje notória a diferenciação geracional existente no meio naturista. O seu movimento leva já várias décadas desde a sua génese e, por isso, nos centros naturistas encontramos pessoas desde o nascimento até aos de idade avançada, que convivem alegremente, aceitando-se mutuamente e compreendendo aquilo que a vida vai escrevendo no corpo, mantendo, apesar disso, sempre o gosto de viver nu. De facto, os naturistas não se “mostram” nus. Eles vivem nus, sem que isso signifique que exijam viver numa sociedade nua. Apenas sugerem que a sua prática é mais salutar e adaptada à natureza humana. Os naturistas não renegam o vestuário num quadro de preservação do bem-estar, em condições climatéricas desfavoráveis, ou por razões de higiene colectiva. Defendem a nudez sempre e quando as condições são propícias à sua utilização no plano dos valores que indicámos e que estamos certos de serem um veículo para uma elevada formação psico-social.

Ouse experimentar o Naturismo e verá que não se arrepende!

Associando-se a nós, sentir-se-á muito mais confiante!

Descubra o Naturismo
Voltar ao topo Pagina anterior